Dicas para fazer amigos homens

 Fiquei pensando nessa pergunta por muito tempo e resolvi compartilhar o resultado da minha investigação com você. Sim, eu disse investigação! O mundo masculino é cheio de mistérios tanto ou mais que o feminino, e se tem uma coisa que ainda encuca as pessoas é como surge uma amizade entre homem e mulher. 


Para facilitar o processo resolvi colocar algumas dicas a fim de ajudar a NÃO queimar seu filme e a causar uma boa impressão. Provavelmente quem tem amizade tanto no clube do bolinha quanto no da luluzinha sabe que a abordagem é diferente. Aí vão seis dicas para fazer amigos homens! 

  1. Tenha assunto

Não importa onde você vai conhecer seus amigos: na escola, em um bar, num curso. O negócio é ter uma variedade de assuntos para conversar - não precisa necessariamente ser futebol.  Mas não fale apenas de moda, beleza, entre outros temas femininos, ah! nada de passar o histórico de sua vida afetiva.

   2. Entre no mundo deles

Tem menina que quer ter amigos homens, mas se comporta como uma princesinha mimada: se irrita com as brincadeiras, não gosta que falem palavrão, não gosta que falem da peguete... Homem geralmente é chegado numa zoação. Desde já adquira jogo de cintura para lidar com isso! Não dá para ficar cheia de não-me-toques!

   3. Analise e veja se quer realmente apenas amizade

Se você quer ser amiga, não se insinue! Seja desencanada e não mostre apenas suas qualidades, como costumamos fazer com quem estamos a fim. Se o cara achar que você está dando em cima dele, vai chegar em você ou, se não estiver interessado, vai se distanciar e não vai querer ser seu amigo. 

  4. Seja amiga da namorada deles

Ok! Você ficou amiga de um cara super legal e logo, descobre que ele tem namorada.  Pois é, menina se aproxime dela. Os caras talvez não vá lhe dizer mas, eles acham essencial que as amigas se deem bem com a namorada deles. Isso é uma prova de que você só quer amizade e evita conflitos posteriormente no relacionamento dele.

  5. Não fique regulando

Não vá dar uma de mãezona, corrigindo seus amigos toda hora querendo que eles se comportem desse ou daquele jeito. Toques tem que vir como zoação, não como bronca. Você é amiga, não tome para si o papel de namoradinha (chata).

 6. Seja sincera com ele

O "inevitável" pode acontecer: ele se apaixonar por você! Caso isso aconteça, não fique brava. Não significa que ele sempre foi a fim de você. O sentimento dele pode ter surgido com o tempo (Carência também explica). Apenas seja bastante clara com o fofo e explique que não vai rolar. Se ele realmente for seu amigo, vai ficar puto na hora, pode se afastar por um momento mas, logo vai compreender e desencanar.

Como driblar a falta de grana com criatividade


A grana tá mais curta em praticamente todo o planeta. Mas por que deixar que essa fase delicada da economia abale o seu dia-a-dia? Com criatividade, dá para fazer muita coisa legal, sem pesar no bolso. Acredito que exista vida colorida e divertida mesmo em época de "vacas magras", como diria minha avó. E vou provar isso. Quer ver só?


Roupas novas
É, não dá pra pensar muito em renovar seu guarda-roupa no meio da crise, com roupas zero quilômetro. Mas dá, sim, pra pensar em fazer isso em conjunto. Numa tarde, reúna-se com suas amigas, na casa de alguém, e promova um verdadeiro bazar de troca de roupas, bijuterias, sapatos... As peças deverão estar em bom estado. Para ficar divertido - e justo- combine um esquema de sorteio. Primeiro, vocês juntam todas as peças num canto. Aí, sorteiam a ordem de escolha. Em cada rodada, cada uma pode pegar uma, duas ou três peças, dependendo da quantidade de coisas do "bazar". Assim vai, até acabar tudo. Seja como for, aproveite! Não tem nada demais herdar aquele vestidinho lindo que sua amiga ganhou da tia dela e não gostou.

 Beleza em dia
Toda semana você ia ao salão de beleza, para fazer as unhas, escova, sobrancelha e tudo mais? Ia. Agora, a vida mudou um pouquinho... O que não significa que você vai ter que mudar de "princesa" para militante do movimento "Baranga é legal", ou "Cansei de ser bem cuidada". Mas é possível, sim, cortar esse gasto do seu orçamento sem prejudicar o visual. Basta aprender a fazer suas próprias unhas, ou pedir para uma amiga dar aquele trato. Em troca, você faz uma escova no cabelo dela... Vou revelar uma coisa, é assim que faço aqui em casa. Minha mãe escova meu cabelo e eu escovo o dela. Isso quando eu mesma não hidrato e escovo sozinha. 

 Sessão de cinema
A mesada reduziu e agora não está sobrando nada para o cinema? Alugar um DVD e dividir o gasto com a galera é uma boa opção. Se uma entrada no cinema custa R$8, por exemplo, imagine o quanto vocês vão economizar se alugarem um DVD. Com R$15, dá para alugar o filme, comprar pipoca e o refri. Dividido entre quatro amigas, dá R$3,75 para cada! Você pode não ver a estreia, mas o que vale é se divertir! Se a amiga tiver tv a cabo melhor ainda que você só vai precisar cobrir o custo com a comida. 

 Passeio relax
Se você tem o costume de passear ao ar livre, reveja seus conceitos. Os parques têm muitas vantagens sobre os shopping centers. Primeiro, porque você tem contato com a natureza. Segundo, porque, nos parques, você não tem vontade de sair comprando tudo que vê pela frente! E uma vantagem extra (ordinária): é mais fácil encontrar garotos sarados!

 Balada da hora
Se está acostumada a gastar uma grana considerável com baladas, saiba que, em épocas de crise, dá pra se divertir com menos grana. Basta procurar locais onde você pague pouquinho para entrar, ou, melhor ainda, gaste só o que consumir. Mais uma dica é entrar de cabeça na tendência das festas em casa. Decoração mínima e barata, cada um leva algo para comer, beber ou ouvir, e está feito! O que vale é curtir!

Para refletir:

Rock e moda: um namoro que faz história

 A música e a moda sempre flertaram e desse romance surgiu diversos estilos. O fato que não podemos negar: cada época lançou mão de uma indumentária para contar sua história. Hoje, não há como não associar certas referências no visual a determinado padrão de comportamento, estilo de vida. Por isso, esse post é a minha homenagem ao dia mundial do rock. Contarei sua história através de looks!



 De Elvis às bandas atuais,  saiba tudo que virou mania por causa dele: O bom (e nunca!) velho rock n' roll




Anos 50
Elvis, marco zero


"Antes de Elvis, não havia nada". A frase clássica de John Lennon define o que Elvis Presley significou para a história do rock. Suas roupas, sua dança e seu rock and roll, com raízes no blues, viraram hit para os jovens da época. Os anos 50 foram marcados pelos jeans bem escuros, suéteres e jaquetas de couro. Saias rodadas e cigarretes eram peças curingas para dançar à vontade.

Anos 60
Beatlemania


O grupo mais bem-sucedido da história do rock saiu de Liverpool, Inglaterra, para sacudir o mundo. Influenciada por um ideal de liberdade, a juventude usava a música, a moda e a literatura como forma de expressão. A Inglaterra dos Beatles também era o país das garotas mais modernas. Foi lá, em Londres, que a minissaia bombou nos anos 60.

Anos 70 (ínicio)
Paz, amor e festivais


O desejo de um mundo sem guerras e de total sintonia entre homem e natureza. Nada marcou mais a década de 70 quanto o movimento hippie, que renegava a cultura americana e olhava para outras culturas: saias de ciganos, batas indianas, estampas psicodélicas, tie-dye e florais se misturam com o jeans. O festival de Woodstock, nos EUA, projetou o estilo mundialmente, Janis Joplin imortalizou a moda de brechó com suas calças boca-de-sino, suas estolas e seus acessórios étnicos.

Anos 70 (final)

Punk


A moda não foi mais a mesma depois que os punks surgiram no final dos anos 70. Apesar de se considerarem antifashion, eles foram os precursores de várias tendências. Com filosofia anarquista e libertária, eles se vestiam com elementos contestadores.  Alfinetes, patches, jeans rasgados, jaquetas com rebites, coturnos e correntes foram algumas das peças que eles trouxeram para dentro do nosso guarda-roupa.

Anos 80
O Black dos góticos


Dizem que eles gostam de cemitérios e simpatizam com religiões esquecidas, como o paganismo e o vampirismo, mas é a atmosfera misteriosa e introspectiva que define o perfil gótico. Preto é a base. Elementos medievais, como a renda e gola alta, ou materiais sintéticos, como o vinil e o pvc, vêm misturados a acessórios obscuros ou religiosos. Bandas como Bauhaus e The cure foram os responsáveis pela divulgação do estilo gótico na década de 80.


Anos 90
O rock que veio de Seattle


Foi lá no noroeste dos Estados Unidos que as guitarras sujas e as letras angustiantes dos grunges surgiram. Na década de 90, os selos de música independentes, como a Sub Pop, foram os responsáveis por propagar o movimento grunge. Além de raízes no punk, eles tinham forte influência de músicas regionais americanas. Alguns críticos dizem até que eles foram o último sopro do rock. Jeans desbotado, camisa flanelada e sobreposição de camisas são algumas características da moda relaxada do grupo. Bandas como Pearl Jam, Nirvana e Mudhoney são as maiores referências do grunge.


Anos 2000
Indie que é pop

O rock de garagem não tinha nenhuma pretensão de ser pop. Só que não dá para escapar da fama. É o caso dos Strokes. A ideia de não ter gravadora  ser uma banda com selo próprio consolidou o termo indie: de bandas independentes. As roupas refletiram a despreocupação com o visual. Parecer desarrumado, com toques brecholentos e camisetas velhas é fundamental, ao lado do jeans justo e do tênis "No brand" estilo Converse.

Branca de neve e o caçador (2012)

Domingo passado fui conferir o filme estrelado pela Kristen Stewart (Bela - Crepúsculo), Charlize Theron, Cris Hemsworth (Thor, thor rs). Estava curiosa para ver se a Kristen superaria a impressão péssima que Crepúsculo me deixou ou não.


O filme é belíssimo no quesito fotografia, a sequência de cenas é bem cadenciada, não é aquele tipo de filme que tu assistes e parece que estão te enrolando com pormenores (sem a mínima importância). Me empolguei para assisti-lo quando ouvi dizer que seria uma releitura do conto que já ganhou várias roupagens no cinema, em livro, filme e seriado. Percebeu que eu disse releitura? O filme peca em algumas coisitas como o final, um tanto indefinido, misticismo mal explicado, roteiro repleto de obviedades. Mas, nada que macule o seu potencial para divertir. A dobradinha branca de neve e caçador não podia ser melhor.

O papel da mocinha que de ingenua não tem nada me convenceu tanto, que não existe comparação (justa, pelo menos) com seu trabalho na saga crepúsculo. Vou fazer eco ao que Roberto Cunha disse em sua resenha: A "bela" saiu a caça e não espera o "amanhecer". Já Charlize, como a rainha Ravenna me maravilhou com sua atuação sobrecarregada, uma rainha louca por beleza, juventude e riqueza eternas. Insana, insana...

Houveram vários aspectos louváveis por conta dos efeitos especiais criativos: A batalha do rei com os guerreiros sombrios, a fuga da branca de neve, os anões que acrescentaram uma dose de humor, a cena do espelho mágico e as transições físicas da rainha má.  O filme tem muita ação, bons efeitos especiais, boa edição, figurinos deslumbrantes (da rainha má), boas atuações.   Vale a pena assistir!


Trailer




Como criar um blog

Já perdi as contas de quantas vezes tentei convencer algumas amigas a criarem blogs para compartilharmos o que gostamos. Infelizmente, nem sempre consegui convence-las da delícia que é blogar! Que tal se arriscar nesse universo?

Você já pensou em dividir pensamentos e confissões pela web? Pode parecer estranho de inicio, mas essa é uma ótima maneira de se aproximar dos amigos e deixá-los por dentro de todas as novidades. O melhor de tudo isso, é que você não precisa ser nenhuma "ninja" em internet para se tornar blogueira. Quer ver só?


Ponto de partida: cadastre-se em um site que possua a ferramenta de blog. O blogger e o Word press são os sites mais populares do assunto e oferecem o serviço de graça. Além disso, é muito fácil de usar as ferramentas. Independente da plataforma que você escolher é recomendável fazer o backup dos seus dados (layout, comentários e etc) sempre. Uma atitude simples que poupa muitas dores de cabeça.


Batize seu espaço: o próximo passo é dar um nome ao seu diário virtual. Escolha palavras simples e em português que representem um pouco de você.  Vale tudo: letras de música, apelido, pseudônimo... O que a criatividade mandar. Não coloque nada longo e difícil. Afinal, para ter muitos acessos, o endereço precisa ser fácil de memorizar.


Personalizar é preciso: geralmente quem está começando não tem prática ou conhecimento nesse tipo de design então pode encontrar nos próprios sites de hospedagem um número enorme de templates para escolher. Veja o que mais faz o seu estilo. Caso você não queira tentar a sorte e seu orçamento esteja bom pode incumbir um designer da personalização. Pode ter certeza que seu blog vai parecer mais original e, claro com o seu estilo.


Mostre a cara: capriche na apresentação do perfil falando mais sobre sua personalidade e gostos pessoais (como música, seriados de TV, atores prediletos, comida favorita, livros, etc). Incremente com uma foto sua bem bacana.


Crie elos: não esqueça de trocar links com blogs, fotologs e sites de amigos. Dessa forma, você facilita o acesso ao seu diário e aumenta o número de visitas. Comente nos blogs que curte, observe como as pessoas interagem e não esqueça de retribuir as visitas que recebe. Os leitores são os melhores amigos que o blogueiro pode possuir. Eles lembram de posts legais, comentam, compartilham nas principais redes sociais. Não negligencie essa relação!


 Atualize sempre: na hora de publicar um texto, não assassine o nosso idioma e seja objetivo. Para quem lê, o português correto é sempre bem-vindo, não é? Tome cuidado também com as coisas que escreve. Não é nada legal ficar falando mal das pessoas e muito menos expor demais a sua privacidade. Uma vez visitei o blog de uma garota que escrevia até sobre as brigas que tinha com o namorado... E eu a conhecia pessoalmente. Constrangedor, no mínimo.

Gostou das dicas? Comente!