Parcerias: todo cuidado é pouco

Leia até o fim! Garanto que vai valer a pena...


Com o boom de blogs que se deu no Brasil a partir de 2009, os blogueiros acabaram conquistando tanta notoriedade a ponto do hobbie se tornar fonte de renda. Muitos blogueiros brasileiros adotaram um recurso que já era velho conhecido dos blogs internacionais, monetizar o espaço através da boa e velha publicidade. Trocando em miúdos, o mundo corporativo sentiu a relevância das novas tecnologias que ascendiam e, para isso, encarregou os departamentos de marketing de buscarem as melhores maneiras de interação. Então, para eles captarem o potencial dos blogs foi um pulo. Por vários motivos: a escrita tem tom pessoal extremamente cativante, os comentários imediatos acerca de um post, a repercussão do assunto, a confiança e, principalmente os baixos custos. 

Por que falei isso tudo? Para chegar ao ponto crucial da discussão: o cuidado que devemos tomar com as parcerias que selamos em nome dos nossos blogs. Pode parecer bobeira o que estou falando mas é uma questão que acontece até com blogueiras mais experientes, como foi o meu caso. Não citarei nomes por questão de ética (Se alguém quiser saber mais me pergunte via contato, talvez eu diga). Não adianta, caso você seja novo nesse mundo de blogs é natural se impressionar quando se depara com um blog cheio de resenhas de produtos enviados pelos supostos "parceiros". Aí bate aquela invejinha, uma vontade doida de sair selando parceria com qualquer loja legal ou marca que você namora on/off-line. Se você acha que seu blog tem chances não há problema nenhum em fechar parceria com uma empresa ou marca legal desde que antes você tome algumas providências básicas para poupar dores de cabeça (e seu conteúdo não se baseie apenas nisso): 


Converse com um blogueiro parceiro da marca visada
Esse bate papo pode ocorrer via Messenger ou e-mail caso o blogueiro ceda espaço na própria página.  Vale a pena aproveitar que a conversa vai acontecer num espaço privado para esclarecer questões que nem  o funcionário da empresa te explicou e contar com um depoimento pessoal (o melhor de todos!). Essa troca de experiência é válida desde que o sujeito não seja seduzido pelos mimos (difícil mas não é impossível) e trate de maneira profissional o assunto.



Não tenha medo de perguntar e negociar
Ao selar a parceria tenha consciência de que se seu blog chamou atenção da empresa/marca em questão é porque você apresentou bom conteúdo e tem potencial mercadológico. Caso contrário, eles não iriam querer perder tempo. Por isso mesmo deve dar valor ao seu esforço e perguntar educadamente (Qual pretensão da empresa com a parceria? O que seu blog ganha com ela? O que você deve fazer em troca?) antes da resposta definitiva. Provavelmente irão solicitar seu mídia-kit para saber as suas estatísticas (número de visitas por dia, leitores fidelizados via redes sociais, média de postagens por semana, principais conteúdos...) Se não estiver seguro peça um tempo para analisar, entre em contato com algum conhecido que trabalhe na área e se informe sobre os valores praticados.  Uma pesquisa por materiais na net sempre ajuda!


Isso mostra que você leva o seu blog a sério como um bom profissional da área e a consequência não poderá ser outra: respeito.
Se achar que o que eles lhe oferecem é ruim não fique sem jeito de dizer não. O caso que aconteceu comigo foi assim: Uma empresa entrou em contato para fazer parceria, retornei o e-mail dela perguntando o que ela queria em troca. O que ofereceram foi tão absurdo que nem titubeei respondi que não ia participar e pronto. Além disso, a página que ela informou via e-mail dizendo ser da empresa não me passou a mínima credibilidade.
Não é porque tenho poucos seguidores que vou aceitar qualquer proposta. NOT! O nome já diz: parceria, tem que ser bom para ambos os envolvidos.


Outro lado da moeda
Por outro lado existem aqueles blogueiros que caem na ilusão de transformar o blog numa espécie de outdoor virtual nem que para isso tenham que mendigar brindes das empresas. Saiba que até para receber mimos das marcas e tal não adianta correr atrás deles implorando pela parceria. Exceto quando a própria marca deixa um formulário especifico para isso e você acha que seu blog poderia ser perfeitamente aceitável.Caso contrário, além de ficar super feio para você eles ainda o marcam numa listinha dos chamados: papa-brindes. O tempo que você perde pedindo presente para mostrar o quanto é pop acaba virando mico total. É muito melhor investir esse tempo otimizando o seu espaço...

Esse texto foi baseado numa experiência pessoal negativa que tive recentemente. Tenho esperanças de que sirva de exemplo para alguém.

O que você acha sobre parcerias e blogs? Dê a sua opinião!

Look do momento: Casamento

 E aí como estão de feriadão? Fui à um casamento de uma colega na segunda-feira (ontem) e para minha surpresa consegui pegar o buquê da noiva!

O vestido arrematei da coleção Fashion Five da Riachuelo - Martha Medeiros. Me apaixonei por ele assim que o vi solitário num cabideiro cheio de peças do Huis Clos, Juliana Jabour e algumas do André Lima.


Para compor o penteado peguei o coque de festa ensinado na Revista Gloss do mês passado como principal inspiração. Sou uma negação em penteado então achei melhor o toque da profissional. A moça que me penteou, Vera achou o look simples e me recomendou trabalhar mais o coque.

 A maquiagem foi eu mesma que fiz para economizar tempo. Bem leve, para começar preparei a pele com primer e corretivo ambos da Contém 1g (Em breve resenha) . A maquiagem foi finalizada com blush, rímel, delineador, batom e degradé de sombras. 

Aprovado?