Vai deixar muita saudade

sábado, fevereiro 18, 2012

 O meu amor por ele não foi a primeira vista. Meu coração tinha acabado de sofrer uma perda até então irreparável. Quando se é sensível as coisas tomam proporções enormes, não me julguem.  No dia que Genaro chegou na minha casa eu disse que nunca ia gostar dele como gostei de Pierre (meu outro porquinho),  o que mais tarde se tornou numa mentira deslavada. Tudo era motivo de insegurança: será que ele cego vai vingar? Será que um dia vamos arranjar uma companheira para ele? Será que vai ter filhotes? Hoje me questiono como um ser tão pequeno pôde arrebatar a minha afeição tão depressa, como curou o meu coração sem eu sequer perceber. 

 O curioso desta história toda é que aqui em casa todo mundo tava crente que Genaro era Genevieve (ou Genoveva para o povo que amava me perturbar). Se tem uma dificuldade super comum que criadores iniciantes tem é  descobrir o sexo do porquinho-da-índia. E isso foi apenas o começo. Quem tem ou teve algum bicho de estimação sabe que uma casa assim é sempre especial.

 Tudo que senti
 O amor é um sentimento estranho. Quando pensamos que nunca vai acontecer com a gente, ele puxa seu tapete e lhe deixa sem jeito, sem palavras e com muitaaa vontade de cuidar do outro. Ainda mais se o outro for um ser tão dependente de você, como no meu caso. Para algumas pessoas o amor se manifesta através de um filho, um amigo, um companheiro ou companheira. Pude experimentar isso (pela milésima vez) cuidando de Genaro e sua companheira Nana. Só que Genaro por ser cego e, por ora mais lento exigia atenção, carinho e paciência dobrado.  Não me arrependo de nada, foi muitíssimo triste vê-lo no estado que culminou no falecimento. 

Contudo invés de manifestar isso com depressão, choro descompensado opto por alimentar apenas as boas lembranças, os sentimentos lindos que construí, as risadas que dei por causa das travessuras, o jeito todo peculiar dele solicitar a nossa atenção e pedir comida. Genaro foi um ser vivo que tornou minha vida muito colorida e feliz Por isso mesmo não merece a tristeza. Aprendi a ser um ser humano melhor, mais madura e responsável por conta desta relação de dois anos e nove meses. 

Vai Gegê virar estrela! Um dia nos vemos novamente.

Leia também

0 comentários