Dicas para ter mais estilo

 Primeiramente quero que entenda o intuito deste post não é ajudar você a encontrar um estilo imutável até porque isso não existe. Pode reparar todas as pessoas (celebridades e mortais) consideradas estilosas mudam com o passar do tempo. Porque estilo não tem a ver somente com pegar um punhado de roupas e combina-las.  Para a coisa funcionar tem que ter coerência com o conteúdo, ou seja o seu jeito de vestir está diretamente relacionado a sua autopercepção e como quer ser vista.O post ia ficar maior do que isso por isso resolvi dividi-lo em quatro partes. :D

1 Saiba quem é você
 Saber que seu estilo expressa sua personalidade é só o começo. O próximo passo, bem mais difícil, é responder a esta pergunta: quem é você? Definir exatamente a nossa personalidade pode ser uma tarefa complicada (ás vezes cara para quem recorre a terapia), mas um bom jeito é prestando atenção nas suas escolhas. Não falo apenas de roupas, mas da turma com quem anda, dos livros que lê e das músicas que escuta. Isso é apenas um ponto de partida! Por isso, preste atenção nas pessoas que admira, sejam elas escritoras, modelos, cantoras, atrizes e por que não as amigas?

2 Encontre repertório
Vestir-se é como escrever: se você não tem vocabulário, pode esquecer, não vai conseguir se expressar. Não com clareza, pelo menos. Pode ter certeza de que aquela sua amiga estilosa está sempre de olho nas revistas (que mostram como usar as peças tendência, os estilos e etc), na internet (nos sites de streetstyle, blogs de moda), uma inspiração excelente. Além dos filmes relacionados a este universo que dão um banho de referências, já reservei outro post para tratar mais sobre isso.

3 Analise seu guarda-roupa
Há gente que só tem estampa no armário, mas diz que adora tendências minimalistas. Oi? Assim, quando essa pessoa abre o guarda-roupa acaba não achando nada lá dentro que queira usar. Para saber se você sofre desse mal, faça uma lista detalhada com tudo o que você gosta - calça, vestido, saia? Lisa, colorida, com estampa? Brinco, colar, pulseira? Depois, pegue essa lista e vá até seu guarda-roupa. Tire o que destoa da sua lista e anote o que você adora, mas não tem lá dentro. Outra coisa que ajuda muuuito: separar as peças que te vestem bem (que todo mundo elogia quando você usa) e olhe bem para elas: como é a modelagem? Qual é a altura do decote? Por que gosta tanto dela? É o que chamo de filosofia de closet! 

4 Peça ajuda
Conhece alguém cheia de estilo? Mesmo que a primeira tentação seja copia-la, não faça isso. Chegue mais perto e aprenda com ela. Não tenha vergonha de pedir ajuda. Agora, se a fia for metida esqueça essa dica!  Sempre há alguém estiloso, mais humilde e solidário por aí! 

5 Fique de olho nas compras
 Renovar o guarda-roupa de vez em quando é ótimo, mas você não precisa torrar uma grana toda vez que quiser algo novo. O ideal é guardar dinheiro para peças de que você gosta muito ( e usar mais vezes) ou que sejam clássicas , como mostrei neste post aqui. Já as coisas que são aquela "moda de momento" podem ser compradas em lojas mais baratas.

6 Encare o espelho
Gente que assume o estilo nem sempre agrada a todos. Aqui na minha cidade que o diga, há três anos atrás quando decidi usar chapéu sempre rolava uns olhares esquisitos e muitas vezes enviesados para mim. Hoje, isso melhorou bastante por que o número de pessoas que usam chapéu nas ruas soteropolitanas aumentou consideravelmente. Voltando a dica, às vezes a coisa chega a ponto de rolar comentários imbecis e até carregados de preconceito (se o estilo for muito radical) . Você tem que filtrar o que escuta. O espelho é o seu maior juiz. Se depois de encará-lo, ficar insegura, troque a produção e seja feliz! 

*Baseado no texto da Adriana Yoshida, editora criativa.

Em breve segunda parte da série! Diga para mim:  o que achou das dicas?

As Barbies do Noel Cruz

 Nas minhas altas navegações em águas misteriosas conheci o trabalho de um artista plástico filipino chamado, Noel Cruz.  Ao contrário do que você pode estar imaginando não,  a categoria de Noel não é nada comum... 

Foto: Divulgação

Noel coloca sua ousadia, talento e visão criativa em função do seu hobby: refazer as maquiagens das bonecas Barbie, especialmente as edições comemorativas. As bonecas ficam lindas e bem parecidas com as pessoas representadas, beeem melhores que a versão original lançada pela Mattel. 

Quer a comprovação? Então dá uma olhada nas fotos abaixo e depois me diz, ok?



 Essa Barbie da Audrey é puro ♥ 





 Cher

 OMG! DVP very beautiful! 

 Lis Taylor vide Cleópatra! eu querooo

 Elvira, a rainha das trevas


Johnny Deep ♥

Do-ro-thy (Mágico de Oz)



Se pudessem ganhar uma qual vocês escolheriam?


Você sabe cuidar das suas roupas?

Ei, moçada!
Vão desculpando a demora nas atualizações... Trago um post de dicas que tanto gostam para ninguém se sentir abandonado. Espero que as dicas de hoje sejam úteis para vocês. Se for para um já estou feliz!

 Para andar sempre bem vestida(o) e de quebra economizar uma graninha, cuide com carinho das roupas que você já tem!  Percebi que a maioria dos blogs de moda ensinam como se vestir com estilo mas poucos falam sobre essa parte tão importante, o cuidado com as peças. Aprender a lavar, secar, guardar e tirar manchas vai fazer com que elas fiquem lindas por muito mais tempo.

Você e a máquina de lavar Uma relação que pode ser liiiiiiiinda! 



  1.  Não lave roupas estragadas (faltando botões ou desfiadas). Faça o reparo antes, meu bem.
  2.  Lave toalhas separadamente (acredite elas espalham fiapos nas roupas), assim como pecinhas super sujas que precisam de uma lavagem mais intensa.
  3. Retire tudo dos bolsos (papéis e etc) e feche os zíperes se não sua peça corre sérios riscos de ficar detonada. Aí depois não diga que não lhe avisei. :S
  4. Tire as manchas a mão antes de tacar a roupa na máquina afinal a pobrezinha nem sempre se liga nesses detalhes, né?
  5. Não use os produtos de praxe (alvejante, sabão, amaciante) além do recomendado pode não parecer mais isso desgasta a roupa. Também não exceda o peso máximo que sua maquineta suporta.
  6. Os pares de meias devem ser alfinetados, sabe aqueles alfinetes de bebê conhecidos como alfinetes de segurança? Então! Prenda suas meias para não se perderem para sempre. Desse jeito os pares vão juntinhos para o varal e seguem assim para a gaveta.
  7. Isso é meio óbvio mas não custa lembrar: separe as roupitchas brancas das coloridas. Teste para saber se a roupa vai soltar cor: molhe a bainha, coloque um pedacinho de tecido branco por cima e passe. Se ele ficou colorido lave a peça a mão. 


Remoção de manchas Não dê o caso como encerrado dependendo da situação sua roupa tem salvação, sim! 



Já dizia minha vozinha, o principal segredo para remover manchas é a velocidade: se for rápido, mais chances tem de acabar com as danadas. Bem o sucesso dependerá do tipo de tecido e da substância que provocou o fiasco. 

Antes de fazer qualquer coisa, retire o excesso da mancha com papel-toalha. 
Não esfregue com força e  nem passe paninho molhado... Vai piorar a situação, meu bem. Definitivamente não é isso que queremos!

Tem jeito se a mancha for de...
  1.  Caneta: Misture leite integral e álcool, em partes iguais, e aplique em cima da mancha.
  2.  Frutas: Aqueça o vinagre branco e esfregue o local. Prontinho!
  3.  Ketchup: Aplique vinagre branco e lave logo em seguida.
  4. Café: Sai super fácil diga com o quê? Uma pedra de gelo!  =D
  5.  Desodorante: Aquelas manchas amareladas são o terror das camisas brancas, não? Misture uma colher de bicarbonato de sódio com uma colher de sopa de suco de limão. Aplique e espere por uma hora mais ou menos. Em seguida enxague e lave.
  6. Batom: Já reparou que nas lojas de roupas não existe roupa manchada de batom (A gente sabe que isso acontece, né?) ? Basta friccionar acetona no local da mancha, bonita! 

Gostou? Tem algo para sugerir?  Não deixe de participar! Comente! 


Rehab dos fios: Dicas para caprichar na hidratação

Com as dicas que vou dar você não vai ter mais desculpa para não hidratar seus cabelos. Reservando apenas meia horinha do seu tempo você pode salvar seu cabelo do efeito palha de aço (Seco e sem vida). Quer ver?


Use o leave-in certo para você
Esse é o famoso creme para pentear que dispensa o enxágue. É uma excelente opção para manter seu cabelo hidratado, por isso o inclua na sua rotina de cuidados com o cabelo. Eu, por exemplo, não abro mão já que meu cabelo só fica escovado. Depois de lavá-lo, aplico um pouco do produto no comprimento dos fios. Existem versões em spray (mais leves e ideais para cabelos finos e lisos) e em creme (perfeitas para cabelos cacheados).

Aproveite a hora do banho para hidratar
Pelo menos uma vez por semana ( e não mais que duas), troque o condicionador por uma máscara, seguindo as instruções da embalagem. Para potencializar o efeito do produto, copie o jeito de aplicar dos cabeleleiros: massageie mecha por mecha, fazendo movimentos de vai e vem com as mãos. Além de turbinar a hidratação, os fios ainda vão ganhar um brilho intenso. Não custa lembrar que um xampu anti-resíduos ajuda bastante pois, limpará profundamente o couro cabeludo e isso ajudará a hidratação a penetrar bem.
Dica: A touca térmica aumenta a eficácia do produto. Vou contar um segredo pra vocês, eu não tenho touca térmica em casa. Toda vez que vou hidratar improviso uma touca com saco plástico e o resultado é tão bom quanto.

Consiga um resultado rápido
Não substime as ampolas por causa da quantidade. As ampolas são perfeitas para usar no dia daquela festa importante ou quando seu cabelo precisar de uma hidratação power e rápida. Nem dá para acreditar que, em cinco minutos, um produtinho tão pequeno hidrate tanto!



Deixe o creme agir durante o sono
Aposte no creme de ação noturna. Ideal para quem tem preguiça de parar o banho e esperar a máscara de hidratação agir. Ou para dar aquela forcinha extra na hidratação. Aplique antes de dormir (não se preocupe, pois não fica melecado). No dia seguinte, não precisa nem enxaguar!


Gostaram das dicas?  Tem uma indicação? Comente...


Decoração: Imagens de home office para te inspirar

No último post mostrei a colagem que estou fazendo no meu quarto. Hoje trago algumas imagens para inspirar a moçada que tem um cantinho de trabalho em casa e quer arrasar na decoração. Se trabalhar em casa para algumas já é uma delicia vejam isso se multiplicar ao personalizarem o seu escritório ou espaço de descanso.

Para aumentar as imagens basta clicar!



Fonte: Weheartit


Como usar: Calça skinny

Que a calça skinny conquistou de vez o bolso e o gosto das mulheres e de alguns homens todo mundo já sabe. Agora como saber se a calça é adequada para o seu tipo de corpo? Bastam alguns minutinhos e um pouco de paciência para que essa reles blogueira que vos fala lhe dar umas pistas.

A real da calça skinny
Se engana quem acha que por não ter corpo de Top model não pode arriscar usando calça skinny, nesse caso a ressalva é em relação ao cós da calça. Vejo muitas nessas fast fashions da vida assim com o cós tão baixo que ás vezes nem eu mesma usaria, sabe? A pior coisa pra mim é usar uma calça para ficar ressaltando defeitos que a gente gostaria de esquecer que existem! Por estar abaixo do peso não pensem que é mais fácil para mim não. Passado o momento queixoso vou focar nas dicas espero que ajude alguém.

Você é magra, magra demais? Se joga nas lavagens claras, gata!

Como disse acima se engana quem pensa que tudo fica perfeito em pessoas magras, não digo falsas magras (aquelas que as gorduras estão localizadas nos lugares convenientes e de resto são magras). Falo das garotas magricelas quase abaixo do peso (isso quando não estão), como eu. Ainda assim não falo de anoréxicas que colocam a saúde em risco por causa do padrão estética mas da sujeita de corpo super magro por genética. Espero que tenha me feito entender...  A calça skinny afunila nas pernas e você com suas pernas fininhas fica com vergonha? Nada disso! Você pode optar por lavagens claras. A melhor é aquela gasta só na coxa porque aumenta o volume. Junte isso a uma batinha estampada? Visualizou? É isso aí!



Baixinha? Tem quadril largo? Confere? - monocromia é a palavra de ordem



Para quem é baixinha ou tem quadril largo, ou os dois, a skinny com lavagem escura afina. E já foi comprovado que look monocromático pode alongar a silhueta. Geralmente a encucação (com razão) é com a afunilado das pernas além do cós baixo mas isso tem solução. Caso não goste de um look todinho numa cor pode investir em uma calça escura e uma blusa com estampa assim direciona a atenção toda para a parte superior do corpo. Agora se quiser combinar seu look um top e uma skinny escuros alongam a silhueta. Se quiser pode investir numa bota por cima da calça ou num sapato na cor preta.

Quadril largo?
Quadril avantajado não deve ser desculpa para não usar skinny. Abandone seu preconceito, fia. Um regatão sobre a calça irá lhe cair bem confie em mim. O top com comprimento na altura dos quadris disfarça. Basta evitar cinto grosso por cima, eu canso de ver muitas moças usando assim por aqui. Não é legal porque evidencia ainda mais o volume. Vestidos soltos também funcionam. Aposte em lavagens escuras.

Sou muito alta fica desproporcional... Mentira!


Já vi isso também, viu? Tem quem não (in)vista na skinny porque é bem alta e acha que não combina. Saiba que um look em camadas cria volume e achata a silhueta. Para aderir sobreponha várias peças com comprimentos diferentes ou use um top com listras horizontais. Nos pés botinhas de cano curto, sandálias mais despojadas estão liberadas. Se convenceu?

Tem pneuzinhos?


Quando conversava com minha mãe sobre jeans, especialmente calças ela me dizia que não usava calça skinny por causa dos pneuzinhos (aquelas gordurinhas chatas localizadas na barriga).O mais interessante desse papo foi notar que a queixa da minha mãe era uma reclamação unânime entre as mulheres. O que fui perceber mais tarde com outros papos, com outras fias. Bem, se tem os tais pneuzinhos a sobreposição de vestido e calça é perfeita. Usando um modelo evasê, sem babados e sem volume. Evite o bico fino porque fica desproporcional. Salto alto alonga é bom usar mas não é obrigatório.

Foi útil pra você? 

Como se publica um livro

 Uma curiosidade que eu tinha como leitora e estudante de letras era como se publica um livro. Fui pesquisar e achei interessante compartilhar o assunto com vocês, além de acabar com o jejum de posts.   O processo de publicação demora pelo menos seis meses. Antes de ter a chance de figurar na lista dos mais vendidos do país, todo livro cumpre, pelo menos, seis passos. Saiba mais sobre eles.
Começa quando o escritor(a) acaba: Ao terminar o texto envie-o a várias editoras: assim há mais chances de alguma se interessar em publicá-lo. Não é preciso ligar antes, mas mandar uma apresentação (quem é você e sobre o que é o seu livro) pode ajudar. O material será recebido pela área de prospecção editorial.

A hora da decisão: Depois de passar na triagem feita na área de prospecção, o texto  é analisado pelo conselho editorial, formado, em média, por cinco pessoas. São elas que decidem sobre a publicação depois de avaliar, por exemplo, se já não existe um livro de tema parecido. Elas também podem pedir ajustes no material.


Cuidando do visual: O próximo passo é definir o projeto gráfico do livro, ou seja, que tipo de papel, fonte e tamanho ele terá e como será a sua capa. Geralmente, quem faz isso é o departamento de design. Em seguida, são decididos quantos exemplares será impressos e qual será o preço de cada um.


Mais uma leitura: Após revisões e ajustes, o texto do livro pode acabar ficando totalmente diferente do que o autor escreveu. Para se prevenir dessa surpresa desagradável, é feita uma leitura comparada, em que o texto original e o formatado são lidos por um revisor de texto.


Últimos retoques: É a hora do fechamento. Nessa etapa, são feitos o texto de orelha, a quarta capa (o verso do livro) e, em alguns casos, a nota do editor - um texto que explica o tema escolhido para a publicação e justifica por que a editora decidiu colocá-la no mercado.


A caminho das livrarias: Por fim, o material é enviado à gráfica. Antes de imprimir todos os exemplares, uma prova (tipo um preview da impressão) é enviada para a editora verificar se está tudo certo - e dar um ok. Depois de impressos, os livros vão para o estoque da empresa, que os distribui para todo o Brasil.

Informações: Editora Senac


Gostou? Não gostou? Comenta! 

Dicas para fazer amigos homens

 Fiquei pensando nessa pergunta por muito tempo e resolvi compartilhar o resultado da minha investigação com você. Sim, eu disse investigação! O mundo masculino é cheio de mistérios tanto ou mais que o feminino, e se tem uma coisa que ainda encuca as pessoas é como surge uma amizade entre homem e mulher. 


Para facilitar o processo resolvi colocar algumas dicas a fim de ajudar a NÃO queimar seu filme e a causar uma boa impressão. Provavelmente quem tem amizade tanto no clube do bolinha quanto no da luluzinha sabe que a abordagem é diferente. Aí vão seis dicas para fazer amigos homens! 

  1. Tenha assunto

Não importa onde você vai conhecer seus amigos: na escola, em um bar, num curso. O negócio é ter uma variedade de assuntos para conversar - não precisa necessariamente ser futebol.  Mas não fale apenas de moda, beleza, entre outros temas femininos, ah! nada de passar o histórico de sua vida afetiva.

   2. Entre no mundo deles

Tem menina que quer ter amigos homens, mas se comporta como uma princesinha mimada: se irrita com as brincadeiras, não gosta que falem palavrão, não gosta que falem da peguete... Homem geralmente é chegado numa zoação. Desde já adquira jogo de cintura para lidar com isso! Não dá para ficar cheia de não-me-toques!

   3. Analise e veja se quer realmente apenas amizade

Se você quer ser amiga, não se insinue! Seja desencanada e não mostre apenas suas qualidades, como costumamos fazer com quem estamos a fim. Se o cara achar que você está dando em cima dele, vai chegar em você ou, se não estiver interessado, vai se distanciar e não vai querer ser seu amigo. 

  4. Seja amiga da namorada deles

Ok! Você ficou amiga de um cara super legal e logo, descobre que ele tem namorada.  Pois é, menina se aproxime dela. Os caras talvez não vá lhe dizer mas, eles acham essencial que as amigas se deem bem com a namorada deles. Isso é uma prova de que você só quer amizade e evita conflitos posteriormente no relacionamento dele.

  5. Não fique regulando

Não vá dar uma de mãezona, corrigindo seus amigos toda hora querendo que eles se comportem desse ou daquele jeito. Toques tem que vir como zoação, não como bronca. Você é amiga, não tome para si o papel de namoradinha (chata).

 6. Seja sincera com ele

O "inevitável" pode acontecer: ele se apaixonar por você! Caso isso aconteça, não fique brava. Não significa que ele sempre foi a fim de você. O sentimento dele pode ter surgido com o tempo (Carência também explica). Apenas seja bastante clara com o fofo e explique que não vai rolar. Se ele realmente for seu amigo, vai ficar puto na hora, pode se afastar por um momento mas, logo vai compreender e desencanar.

Como driblar a falta de grana com criatividade


A grana tá mais curta em praticamente todo o planeta. Mas por que deixar que essa fase delicada da economia abale o seu dia-a-dia? Com criatividade, dá para fazer muita coisa legal, sem pesar no bolso. Acredito que exista vida colorida e divertida mesmo em época de "vacas magras", como diria minha avó. E vou provar isso. Quer ver só?


Roupas novas
É, não dá pra pensar muito em renovar seu guarda-roupa no meio da crise, com roupas zero quilômetro. Mas dá, sim, pra pensar em fazer isso em conjunto. Numa tarde, reúna-se com suas amigas, na casa de alguém, e promova um verdadeiro bazar de troca de roupas, bijuterias, sapatos... As peças deverão estar em bom estado. Para ficar divertido - e justo- combine um esquema de sorteio. Primeiro, vocês juntam todas as peças num canto. Aí, sorteiam a ordem de escolha. Em cada rodada, cada uma pode pegar uma, duas ou três peças, dependendo da quantidade de coisas do "bazar". Assim vai, até acabar tudo. Seja como for, aproveite! Não tem nada demais herdar aquele vestidinho lindo que sua amiga ganhou da tia dela e não gostou.

 Beleza em dia
Toda semana você ia ao salão de beleza, para fazer as unhas, escova, sobrancelha e tudo mais? Ia. Agora, a vida mudou um pouquinho... O que não significa que você vai ter que mudar de "princesa" para militante do movimento "Baranga é legal", ou "Cansei de ser bem cuidada". Mas é possível, sim, cortar esse gasto do seu orçamento sem prejudicar o visual. Basta aprender a fazer suas próprias unhas, ou pedir para uma amiga dar aquele trato. Em troca, você faz uma escova no cabelo dela... Vou revelar uma coisa, é assim que faço aqui em casa. Minha mãe escova meu cabelo e eu escovo o dela. Isso quando eu mesma não hidrato e escovo sozinha. 

 Sessão de cinema
A mesada reduziu e agora não está sobrando nada para o cinema? Alugar um DVD e dividir o gasto com a galera é uma boa opção. Se uma entrada no cinema custa R$8, por exemplo, imagine o quanto vocês vão economizar se alugarem um DVD. Com R$15, dá para alugar o filme, comprar pipoca e o refri. Dividido entre quatro amigas, dá R$3,75 para cada! Você pode não ver a estreia, mas o que vale é se divertir! Se a amiga tiver tv a cabo melhor ainda que você só vai precisar cobrir o custo com a comida. 

 Passeio relax
Se você tem o costume de passear ao ar livre, reveja seus conceitos. Os parques têm muitas vantagens sobre os shopping centers. Primeiro, porque você tem contato com a natureza. Segundo, porque, nos parques, você não tem vontade de sair comprando tudo que vê pela frente! E uma vantagem extra (ordinária): é mais fácil encontrar garotos sarados!

 Balada da hora
Se está acostumada a gastar uma grana considerável com baladas, saiba que, em épocas de crise, dá pra se divertir com menos grana. Basta procurar locais onde você pague pouquinho para entrar, ou, melhor ainda, gaste só o que consumir. Mais uma dica é entrar de cabeça na tendência das festas em casa. Decoração mínima e barata, cada um leva algo para comer, beber ou ouvir, e está feito! O que vale é curtir!

Para refletir:

Rock e moda: um namoro que faz história

 A música e a moda sempre flertaram e desse romance surgiu diversos estilos. O fato que não podemos negar: cada época lançou mão de uma indumentária para contar sua história. Hoje, não há como não associar certas referências no visual a determinado padrão de comportamento, estilo de vida. Por isso, esse post é a minha homenagem ao dia mundial do rock. Contarei sua história através de looks!



 De Elvis às bandas atuais,  saiba tudo que virou mania por causa dele: O bom (e nunca!) velho rock n' roll




Anos 50
Elvis, marco zero


"Antes de Elvis, não havia nada". A frase clássica de John Lennon define o que Elvis Presley significou para a história do rock. Suas roupas, sua dança e seu rock and roll, com raízes no blues, viraram hit para os jovens da época. Os anos 50 foram marcados pelos jeans bem escuros, suéteres e jaquetas de couro. Saias rodadas e cigarretes eram peças curingas para dançar à vontade.

Anos 60
Beatlemania


O grupo mais bem-sucedido da história do rock saiu de Liverpool, Inglaterra, para sacudir o mundo. Influenciada por um ideal de liberdade, a juventude usava a música, a moda e a literatura como forma de expressão. A Inglaterra dos Beatles também era o país das garotas mais modernas. Foi lá, em Londres, que a minissaia bombou nos anos 60.

Anos 70 (ínicio)
Paz, amor e festivais


O desejo de um mundo sem guerras e de total sintonia entre homem e natureza. Nada marcou mais a década de 70 quanto o movimento hippie, que renegava a cultura americana e olhava para outras culturas: saias de ciganos, batas indianas, estampas psicodélicas, tie-dye e florais se misturam com o jeans. O festival de Woodstock, nos EUA, projetou o estilo mundialmente, Janis Joplin imortalizou a moda de brechó com suas calças boca-de-sino, suas estolas e seus acessórios étnicos.

Anos 70 (final)

Punk


A moda não foi mais a mesma depois que os punks surgiram no final dos anos 70. Apesar de se considerarem antifashion, eles foram os precursores de várias tendências. Com filosofia anarquista e libertária, eles se vestiam com elementos contestadores.  Alfinetes, patches, jeans rasgados, jaquetas com rebites, coturnos e correntes foram algumas das peças que eles trouxeram para dentro do nosso guarda-roupa.

Anos 80
O Black dos góticos


Dizem que eles gostam de cemitérios e simpatizam com religiões esquecidas, como o paganismo e o vampirismo, mas é a atmosfera misteriosa e introspectiva que define o perfil gótico. Preto é a base. Elementos medievais, como a renda e gola alta, ou materiais sintéticos, como o vinil e o pvc, vêm misturados a acessórios obscuros ou religiosos. Bandas como Bauhaus e The cure foram os responsáveis pela divulgação do estilo gótico na década de 80.


Anos 90
O rock que veio de Seattle


Foi lá no noroeste dos Estados Unidos que as guitarras sujas e as letras angustiantes dos grunges surgiram. Na década de 90, os selos de música independentes, como a Sub Pop, foram os responsáveis por propagar o movimento grunge. Além de raízes no punk, eles tinham forte influência de músicas regionais americanas. Alguns críticos dizem até que eles foram o último sopro do rock. Jeans desbotado, camisa flanelada e sobreposição de camisas são algumas características da moda relaxada do grupo. Bandas como Pearl Jam, Nirvana e Mudhoney são as maiores referências do grunge.


Anos 2000
Indie que é pop

O rock de garagem não tinha nenhuma pretensão de ser pop. Só que não dá para escapar da fama. É o caso dos Strokes. A ideia de não ter gravadora  ser uma banda com selo próprio consolidou o termo indie: de bandas independentes. As roupas refletiram a despreocupação com o visual. Parecer desarrumado, com toques brecholentos e camisetas velhas é fundamental, ao lado do jeans justo e do tênis "No brand" estilo Converse.

Branca de neve e o caçador (2012)

Domingo passado fui conferir o filme estrelado pela Kristen Stewart (Bela - Crepúsculo), Charlize Theron, Cris Hemsworth (Thor, thor rs). Estava curiosa para ver se a Kristen superaria a impressão péssima que Crepúsculo me deixou ou não.


O filme é belíssimo no quesito fotografia, a sequência de cenas é bem cadenciada, não é aquele tipo de filme que tu assistes e parece que estão te enrolando com pormenores (sem a mínima importância). Me empolguei para assisti-lo quando ouvi dizer que seria uma releitura do conto que já ganhou várias roupagens no cinema, em livro, filme e seriado. Percebeu que eu disse releitura? O filme peca em algumas coisitas como o final, um tanto indefinido, misticismo mal explicado, roteiro repleto de obviedades. Mas, nada que macule o seu potencial para divertir. A dobradinha branca de neve e caçador não podia ser melhor.

O papel da mocinha que de ingenua não tem nada me convenceu tanto, que não existe comparação (justa, pelo menos) com seu trabalho na saga crepúsculo. Vou fazer eco ao que Roberto Cunha disse em sua resenha: A "bela" saiu a caça e não espera o "amanhecer". Já Charlize, como a rainha Ravenna me maravilhou com sua atuação sobrecarregada, uma rainha louca por beleza, juventude e riqueza eternas. Insana, insana...

Houveram vários aspectos louváveis por conta dos efeitos especiais criativos: A batalha do rei com os guerreiros sombrios, a fuga da branca de neve, os anões que acrescentaram uma dose de humor, a cena do espelho mágico e as transições físicas da rainha má.  O filme tem muita ação, bons efeitos especiais, boa edição, figurinos deslumbrantes (da rainha má), boas atuações.   Vale a pena assistir!


Trailer




Como criar um blog

Já perdi as contas de quantas vezes tentei convencer algumas amigas a criarem blogs para compartilharmos o que gostamos. Infelizmente, nem sempre consegui convence-las da delícia que é blogar! Que tal se arriscar nesse universo?

Você já pensou em dividir pensamentos e confissões pela web? Pode parecer estranho de inicio, mas essa é uma ótima maneira de se aproximar dos amigos e deixá-los por dentro de todas as novidades. O melhor de tudo isso, é que você não precisa ser nenhuma "ninja" em internet para se tornar blogueira. Quer ver só?


Ponto de partida: cadastre-se em um site que possua a ferramenta de blog. O blogger e o Word press são os sites mais populares do assunto e oferecem o serviço de graça. Além disso, é muito fácil de usar as ferramentas. Independente da plataforma que você escolher é recomendável fazer o backup dos seus dados (layout, comentários e etc) sempre. Uma atitude simples que poupa muitas dores de cabeça.


Batize seu espaço: o próximo passo é dar um nome ao seu diário virtual. Escolha palavras simples e em português que representem um pouco de você.  Vale tudo: letras de música, apelido, pseudônimo... O que a criatividade mandar. Não coloque nada longo e difícil. Afinal, para ter muitos acessos, o endereço precisa ser fácil de memorizar.


Personalizar é preciso: geralmente quem está começando não tem prática ou conhecimento nesse tipo de design então pode encontrar nos próprios sites de hospedagem um número enorme de templates para escolher. Veja o que mais faz o seu estilo. Caso você não queira tentar a sorte e seu orçamento esteja bom pode incumbir um designer da personalização. Pode ter certeza que seu blog vai parecer mais original e, claro com o seu estilo.


Mostre a cara: capriche na apresentação do perfil falando mais sobre sua personalidade e gostos pessoais (como música, seriados de TV, atores prediletos, comida favorita, livros, etc). Incremente com uma foto sua bem bacana.


Crie elos: não esqueça de trocar links com blogs, fotologs e sites de amigos. Dessa forma, você facilita o acesso ao seu diário e aumenta o número de visitas. Comente nos blogs que curte, observe como as pessoas interagem e não esqueça de retribuir as visitas que recebe. Os leitores são os melhores amigos que o blogueiro pode possuir. Eles lembram de posts legais, comentam, compartilham nas principais redes sociais. Não negligencie essa relação!


 Atualize sempre: na hora de publicar um texto, não assassine o nosso idioma e seja objetivo. Para quem lê, o português correto é sempre bem-vindo, não é? Tome cuidado também com as coisas que escreve. Não é nada legal ficar falando mal das pessoas e muito menos expor demais a sua privacidade. Uma vez visitei o blog de uma garota que escrevia até sobre as brigas que tinha com o namorado... E eu a conhecia pessoalmente. Constrangedor, no mínimo.

Gostou das dicas? Comente!